• The EPI Foundation

Capitão Cedric Mondon

O nosso amigo do mês é o Capitão Cedric Mondon da Costa do Marfim. Cedric é o chefe dos Serviços de Protecção da Vida Selvagem no Ministério da Água e Florestas e trabalha em estreita colaboração com a Fundação EPI na segurança das reservas de marfim da Costa do Marfim.

Capitão Cedric Mondon (à direita) na Costa do Marfim.

Poderia dizer-nos quando se interessou pela conservação e porquê?

Sempre fui apaixonado e curioso pela natureza, querendo aprender mais sobre as florestas, seus recursos e seus usos. Fui motivado pelas crescentes ameaças ao nosso meio ambiente. Durante meus estudos, juntei-me a um grupo de jovens activistas que faziam campanha pela protecção ambiental em Yamoussoukro. Hoje, orgulhosamente, uso o meu chapéu como defensor dos animais selvagens e tenho o prazer de dar minha contribuição.


Qual é a situação actual dos elefantes na Costa do Marfim?

O elefante é o símbolo da Costa do Marfim, mas a situação actual é cada vez mais alarmante. Passamos de uma população de 3.000 indivíduos logo após a independência em 1960 para 1.100 indivíduos na década de 1990, para menos de 300 animais hoje. O número de elefantes sofreu um grande declínio.


Na sua opinião, quais são as maiores ameaças que os elefantes enfrentam na Costa do Marfim e que soluções existem para lidar com essas ameaças?

A principal causa da extinção dos elefantes está ligada ao desaparecimento do seu habitat florestal exclusivo, em ritmo acelerado, criando mais conflitos entre humanos e elefantes. Isso é agravado pela caça furtiva e o comércio ilegal.

Nós precisamos -

1) Restaurar a cobertura florestal nacional, por exemplo, promovendo a agro-florestação;

2) Organizar campanhas de consciencialização em massa sobre a importância da preservação dos elefantes entre as populações locais;

3) Preservar as populações de elefantes remanescentes fortalecendo a vigilância através do uso de tecnologia inovadora.


Continua optimista sobre a sobrevivência das várias pequenas populações de elefantes na Costa do Marfim?

Apesar de tudo, continuo optimista. Ainda podemos preservar esses elefantes intensificando os nossos esforços.


Se alguém fosse visitar a Costa do Marfim, para onde gostaria de levá-lo?

Indiscutivelmente ao Parque Nacional do Banco, considerado o pulmão verde da cidade de Abidjan. É um parque localizado no coração de uma cidade, como o Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro.